Notícias

Inaugurada Exposição no Foro Central de Porto Alegre

Na tarde desta quarta-feira, 7.12.2016, foi inaugurada na sede do novo Foro Cível da Capital a exposição “Propriedade, Registro e Caminhos” que representa uma continuidade na divulgação de um dos eventos culturais comemorativos aos 150 anos do Registro de Imóveis da 1ª Zona de Porto Alegre, que transcorreu no ano passado.
A abertura do evento contou com a presença do Presidente do Tribunal de Justiça do Estado, Desembargador LUIZ FELIPE DIFINI; da Corregedora-Geral de Justiça, Desembargadora IRIS HELENA MEDEIROS NOGUEIRA; do Juiz de Direito Diretor do Foro de Porto Alegre, Dr. AMADEO BUTELLI e do Registrador JOÃO PEDRO LAMANA PAIVA, titular do Registro de Imóveis da 1ª Zona DE Porto Alegre.

foro_1

A primeira edição dessa exposição foi apresentada nas instalações do Memorial do Judiciário do Rio Grande do Sul, do dia 6 de julho de 2015 até o final do mês de março de 2016, contando com a presença de grande público.
Frente ao sucesso da primeira edição, o oficial titular do Registro de Imóveis da 1ª Zona, resolveu propor à direção do Foro de Porto Alegre a realização de uma segunda edição do evento cultural. Dessa vez, o local sugerido foi a sede do novo Foro Cível, devido à grande afluência diária de público que demanda os serviços judiciais na Capital e, felizmente, o pleito, que teve início na gestão do Dr. Nilton Tavares da Silva e foi bem recebido pelo Dr. Amadeo Butelli, terminou aprovado pelo Presidente do Tribunal de Justiça, Des. Luiz Felipe Difini.
A exposição retrata a criação da atividade dos registros no país, desde as capitanias hereditárias, Registro do Vigário, das hipotecas e vendas de escravos – momento sombrio de nossa História – até o sistema de registros de imóveis utilizado nos dias atuais. Há painéis que trazem informações sobre a linha do tempo dos principais acontecimentos históricos do país, do Estado e da cidade, bem como às mudanças na legislação relativa aos registros públicos. Também apresenta uma planta de Porto Alegre editada em 1906, época em que começavam a se definir muitos dos bairros atuais da cidade e a ser construídos muitos edifícios e fábricas no Município.

foro_2

Agência GESTÃO NEWS, 7.12.2016