Notícias

Clipping – Gazeta do Sul – Cartórios Gaúchos Fazem Debate em Santa Cruz Nesta Sexta

Caravana Registral tem como objetivo informar a comunidade sobre as novidades dos serviços prestados pelos cartórios

Contratos imobiliários na contemporaneidade, centrais eletrônicas, mediação e conciliação e a gratuidade universal do protesto para credores são alguns dos temas debatidos durante a quarta edição do projeto Caravana Registral – Debates Registrais e Notariais da Região do Vale do Rio Pardo, em Santa Cruz do Sul. O evento, que é gratuito e aberto ao público, será realizado no anfiteatro do bloco 18 da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) nesta sexta-feira, 4, a partir das 9 horas.

Promovida pelo Colégio Registral do Rio Grande do Sul, a atividade tem como objetivo principal informar a comunidade sobre os serviços prestados pelos cartórios gaúchos. Na programação estão previstas palestras sobre Retificações no Registro Civil das Pessoas Naturais – Atualidades, Novidades da Consolidação Normativa Notarial e Registral no Registro de Imóveis, Protesto de Títulos e as Inovações Normativas e Necessidade da Gestão Administrativa para os Serviços Registrais e Notariais, além da apresentação da Central de Registro de Imóveis (CRI-RS) e da Central de Testamentos (Censec).

A iniciativa é uma das propostas da atual gestão da entidade, presidida por João Pedro Lamana Paiva, e visa também estreitar os laços entre os profissionais dos cartórios e a sociedade. Segundo Lamana Paiva, a Caravana tem por finalidade levar ao interior do Estado debates sobre temas importantes da atualidade registral e notarial e também integrar os profissionais do segmento extrajudicial à comunidade da qual fazem parte. “Sabe-se que o notário e o registrador são representantes do Estado e, por isso, temos que integrar, participar, para poder ter uma atividade mais eficiente, mais rápida e mais interessante para todos. A comunidade precisa saber o que somos, o que fazemos e o que representamos”, explicou.

O encontro será ainda uma oportunidade para troca de conhecimentos entre profissionais da área do Direito e acadêmicos, além da possibilidade de o público participar gratuitamente das discussões de temas sob a perspectiva da desjudicialização de atos.

O colégio

Fundado em 14 de novembro de 1980, o Colégio Registral do Rio Grande do Sul representa os 535 registradores gaúchos. Sua atuação é no aperfeiçoamento dos serviços prestados aos usuários e no aprimoramento da legislação referente ao registro de propriedades e pessoas jurídicas e no registro civil.

Entrevista na Rádio

Fonte: CR-RS e Gazeta do Sul

04/10/2019